Depois do sol, a chuva regressa ao Dombe 12/04/2019

Hoje amanhecemos com chuva, que tinha já começado a cair ontem ao fim do dia, e com uma temperatura mais fresca, depois de dias seguidos de sol “picante”.
Iniciámos o dia de trabalho com uma reunião com a Drª Melanie Rodrigues do PMA, que nos deu conta do propósito desta organização na província de Manica, cujo foco principal se prende com o fornecimento de suplementos para o tratamento da desnutrição em crianças <5 anos e Mulheres Grávidas e Lactantes (MGL). Foi uma reunião muito proveitosa da qual resultou uma boa articulação, em função do trabalho que estamos a desenvolver no terreno.
Seguimos para o Centro de Saúde de Dombe e, com o Dr. Sérgio, passamos visita a todas as crianças desnutridas internadas. Este revelou-se um excelente momento de discussão dos casos, de partilha e de aprendizagem mas, acima de tudo, revelou o potencial trabalho na área de formação e capacitação que podemos realizar na área da nutrição aos profissionais de saúde.
O Dr. Sérgio é o único médico no Centro de Saúde do Dombe, não tem mãos a medir para responder a tantas solicitações e urgências, apresentando sempre uma postura de grande disponibilidade, rigor e zelo.
Infelizmente, as condições encontradas no centro de saúde estão longe de serem as desejáveis, tanto em termos de recursos humanos, de manutenção das infra-estruturas e também de higiene. Durante a visita, o médico operou uma revolução na ala pediátrica, e os auxiliares desinfectaram todas as camas e limparam todo o espaço. Aproveitámos o momento e ajudámos a organizar a zona de avaliação antropométrica e dos leites. Hoje ficou tudo aprumado, depois… logo se verá como está!
Decidimos com a equipa de saúde o local onde amanhã iremos realizar o rastreio nutricional e seguimos assim para Macocoe, para agilizarmos com o Régulo todos os procedimentos necessários á preparação da atividade. Durante o percurso para Macocoe fomos percebendo que os estragos do ciclone Idai e das cheias tinham sido avultados mas a realidade foi realmente pior do que poderíamos imaginar. Inúmeras casas completamente destruídas, telhados no chão e apenas algumas estacas de pé, deixando transparecer o horror que ali se passou. Uma senhora que ali vivia, e que está a tentar colocar novamente a sua casa de pé, contou-nos que quando acordou a meio da noite a água já lhe dava pelo peito e que apenas conseguiu pegar nas 3 crianças e fugir para uma árvore, onde estiveram 2 dias.
Entretanto, conhecemos o simpático Régulo, o Sr. Manuel António, que depois da nossa explicação sobre o objectivo do rastreio nutricional nos disse: “São muito bem-vindos aqui. Obrigado por ajudar as nossas mamãs e crianças. Sem boa alimentação não temos saúde e não temos futuro.”
O dia já ía longo mas tivemos ainda energia para fazermos triagem de roupa para brevemente ser entregue em alguns centros de acomodação onde identificamos essa necessidade, contando com a ajuda das voluntárias da ADPP.
Foi um dia preenchido, que nos fez antever o muito e bom trabalho que temos pela frente!
* Testemunho da nutricionista Liliana Granja, membro da equipa da missão humanitária da Helpo #Idai

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s